Numenéra no Firecast

Hentai 2

Flechas, Cajadadas, Adagas

[19:45] «!» [23:59] * NPC: <brall> Vocês compram as rações, saem do albergue, se encontram com Brall e saem da vila, em direção ao leste. À medida em que avançam vocês começam a encontrar vários sinais de batalhas. Árvores quebradas, arbustos arregaçados, pedaços de equipamentos, sangue e outras coisas no caminho. Algumas crateras no chão indicam que provavelmente Tarzas explodiram em algum momento. Até que vocês encontram a primeira pessoa que ficou para trás. Um rapaz, provavelmente caçador, encostado em uma árvore, ferido. Parecia estar inconsciente. <>
[19:45] «!» [00:05] <jão> Ele ia lá e dava um chutinho na perna do cara, logo se abaixando perto dele – Ei. Tá vivo?
[19:45] «!» [00:13] * NPC: <brall> Fim da sessão.
[19:47] «!» O rapaz não esboça reação. É possível perceber, porém, que ele está vivo. Em frente, João percebe pegadas e marcas do que parece ser a passagem de um grande grupo, seguindo em direção ao leste. A anciã se agacha ao lado do homem e levanta as pálpebras dele. O rapaz está repleto de feridas e bastante machucado. Uma das feridas, ainda aberta, não sangra. <>
[19:48] <jão> Tem algo bem errado com esse cara – Little diz, observando a ferida aberta e se erguendo, então. – Será que ele pode ter a praga? – Questionou, lançando um olhar para a deusa. Era ela que estava com o “testador”.
[19:54] <synien> -
Se estiver com a praga, por que as máquinas o deixaram vivo? Falava, enquanto apontava agora a máquina para o homem, querendo saber o que apareceria na tela.
[19:57] * NPC: <synien> A máquina vibra um pouco, mas dá resultados inconclusivos. <>
[19:57] *
NPC: <synien> Whops
[19:57] * NPC: <synien> Oi gente.
[19:57] *
NPC: <synien> Tchau
[20:01] <synien> — … Bom, talvez os sinais de vida dele estejam fracos demais pra máquina captar algo. Olhava confusa, tocando com a ponta do cajado no braço do homem, logo liberando a energia rejuvenescedora costumeira. — Que suas feridas fechem. Depois de energizar o alvo, resolvia tocar com uma das pontas da máquina no corpo do homem, querendo saber se a proximidade e mais ‘energia de vida’ iriam afetar os resultados.
[20:04] «!» Embora o toque da cura feche parcialmente as feridas do rapaz, ele parecia continuar desacordado . . . <>
[20:05] «!» A máquina novamente dá um resultado inconclusivo. <>
[20:06] <synien> — …Sem ideias. Provavelmente consigo estabilizar as feridas dele se necessário, mas perderíamos tempo demais e ele pode estar infectado com a tal doença… E aí não sei se tenho energia suficiente pra curar. Anciã, devemos ajudá-lo agora ou seguir nosso caminho? Olhava para a Anciã, querendo instruções. Ela era a chefe da vila, afinal. — Talvez Ishkur consiga carregá-lo conosco, mas talvez não consigamos alcançá-los a tempo.
[20:12] <jão> Ele lançava um último olhar pro cara, dava de ombros e saía seguindo os rastros do grande grupo, olhando pro chão.
[20:14] Intellect de Synien: +1
[20:14] Intellect de Synien: 2
[20:15] <ishkur> -
Senhora Synien, antes de tomar uma decisão, julgo importante tentar descobrir por que esse maquinário está mostrando este tipo de resultado. Como a senhora tem um conhecimento mais aprofundado sobre este tipo de coisa, creio que seja a melhor pessoa para avaliá-la…
[20:15] <jão> indo embora
[20:16] <ishkur> — Ei, baixinho. tocando no ombro do Little Aonde pensa que está indo?
[20:18] <ishkur> — Podemos descobrir algo importante aqui, neste momento. É importante que fique, ao menos por ora. Seria bom que pudesse tentar nos ajudar a tomar uma decisão.
[20:20] <synien> Observa a máquina por alguns instantes. — O… o problema não é a máquina. Ela está funcionando bem. Deve ser algo com o… homem então? Olhava para ele, preocupada. Não gostava da ideia de abandonar alguém ferido. — Não podemos perder muito tempo aqui, mas abandoná-lo seria meio imprudente, não só por estar ferido, mas por talvez ser a chave para entender esses Tarza. Eu não tenho a força para carregá-lo…
[20:21] <jão> Ele vai morrer – dava de ombros, livrando-se do toque de Ishkur com um empurrar. – E mais gente vai, se nós ficarmos aqui enrolando por causa de um semi-defunto. Por que você não fica com a deusa? Eu e a velhota aqui podemos ir até lá e tentar impedir o pessoal que foi pras máquinas…
[20:22] <synien> Imprudentemente, tocava em algumas partes do corpo dele. Dessa vez, com as mãos mesmo. Havia conseguido curar as feridas dele… mas ele não sangrava. Que espécie de ferida era essa? Será mesmo que ele era humano? De qualquer forma, continuava apalpando diversas partes do corpo do mesmo, tentando identificar se o mesmo estava “vivo”.
[20:26] «!» Synien, você acredita que o rapaz está vivo, sim. Mas não consegue identificar a moléstia que o aflige. ishkur tenta dar uns tapas na cara do rapaz, mas sem nenhum resultado satisfatório. <>
[20:30] <synien> -
… Ele está vivo, mas tem alguma coisa com ele… A ferida não sangra. O que quer que ele tenha… faz com que ele não sangre e não seja compreendido pelas máquinas. Daria muito trabalho carregá-lo conosco? Por mais que ele vá morrer, não gosto da ideia de deixar alguém para trás. Olhava para Ishkur e para Jão, com esse comentário. Ela era a deusa da vida, afinal. Não era correto abandonar alguém que tinha esperança ainda. Não naquelas condições, ao menos.
[20:33] <ishkur> — Senhora Synien, talvez seja melhor não o levarmos, por dois motivos. Um é o fato de que ele poderia nos deixar mais lentos, e pra onde estamos indo, qualquer tempo que temos é precioso. E o segundo é… bem… eu não vejo a Anciã ter alguma comoção para conservar a vida dele… Talvez ela saiba de algo que não sabemos.
[20:36] * NPC: <brall> — Eu sei, sim. Sei que o tempo tá passando e vocês não decidiram se vão ou não deixar o homem aí. Estou sem cabeça para tomar uma decisão, além do mais, vocês se mostraram mais capazes do que eu. (Seus pau no cu) <>
[20:41] <synien> “…Grandes palavras da pessoa responsável por cuidar da vila.” *Olhava para o homem, frustrada com a resposta da anciã e com a insensibilidade das outras pessoas. Assim, se curvava sobre o homem, largando o cajado costumeiro e colocando as duas mãos sobre o peito dele. Se iria ter que abandoná-lo, iria ao menos maximizar a chance dele sobreviver, curando ao máximo suas feridas. Sendo assim, colocava toda a energia que conseguia nas mãos, curando-o repetidas vezes, uma após a outra.

[20:42] <synien> Depois de terminar seu trabalho, notando não ter sido muito eficaz, provavelmente por seu emocional abalado, pegava seu cajado e se levantava novamente, olhando para Jão, agora com o tom de voz frio. Não havia gostado da decisão do grupo, afinal. — Guie-nos.
[20:48] <jão> Com um dar de ombros leve, ele se virava e saía andando, seguindo os passos do grande grupo que saíra da vila.
[20:53] *
NPC: <brall> O caminho segue, e vocês encontram mais duas pessoas naquele estado. João já estava afiado seguindo os rastros, somado à própria facilidade deles de serem seguidos, o grupo parece finalmente alcançar as pessoas da vila . . . Ou o que havia restado dela. Eles estava em uma espécie de clareira, ao lado de um riacho que corria barulhento. Parecia um campo de guerra – os cidadãos lutavam contra si mesmos em um combate violentíssimo. Brall parece não compreender o que está acontecendo, e adianta o passo para olhar mais de perto. <>
[20:53] «!» Ops.
[20:57] <jão> Acho que isso é mais um duelo de inimigos do que um mutirão de “vamos derrotar a fera que está nos matando”. – Little comentou, parando a uma distância segura e enfiando as mãos nos bolsos, olhando a algazarra. – Você vai se machucar, coroa. Eu acho melhor ficar longe. – Disse pra VV, então.
[21:05] <ishkur> pega a Scorpion Flail, corre até a árvore mais próxima (e que não tenha gente encostada nela), e com toda a força que pode, a golpeia, fazendo o máximo de barulho possível e tentando derrubá-la
[21:12] «!» Enquanto Brall sai da floresta e vai em direção à clareira, Ishkur se levanta e vai até uma árvore próxima. Para quem ainda tá escondido, parece que os caçadores e caçadoras estão lutando contra si, e alguns deles parecem usar uns chicotes de cores estranhas, meio arroxeados. ishkur mete a arma dela na árvore com toda a força que tinha. A árvore chacoalha, folhas caem, e um galho despenca e quase cai em cima dela. O barulho feito chamou a atenção de algumas pessoas lá, que pararam para olhar, surpresas (até Brall stopped in her tracks). Aliás, era um chicote mesmo ? Um pouco mais de atenção revela que eles estavam usando as . . . Línguas para atacar. Ishkur >>>
[21:20] <ishkur> “Hmmm. O resultado foi melhor do que eu esperava.” respira fundo, faz um sinal pra Synien, torcendo pra que ela entenda, imitando-a usar a máquina, para que ela verifique os resultados mostrados. Depois, com todo o ar de seus pulmões, brada: -
Muito bem. Agora que os cavalheiros e damas pararam para me dar um breve momento de sua atenção, eu exijo uma explicação sobre o que está acontecendo. Caso contrário, espero que a minha Flail tenha demonstrado o suficiente sobre o que eu pretendo fazer com vocês.
[21:25] <synien> Ao notar a imitação (COMO OUSAS IMITAR A DEUSA) de Ishkur, logo apontava a máquina para as pessoas. Primeiro, apontava a máquina para alguém que não estivesse usando o chicote-língua, vendo o resultado. Logo após, apontava a máquina para alguém que estivesse usando o chicote-língua, analisando também o resultado, silenciosamente. Não queria chamar a atenção daquelas coisas.
[21:27] «!» Claramente, eram dois resultados diferentes. Quem possuía uma língua esticada possuía uma aura azulada por trás do vidro do aparelho. Porém, o momento de tranquilidade foi muito efêmero. As pessoas de língua comprida começaram a acertar os desavisados por trás, derrubando-os de uma chicotada só. Quem não havia sido acertado começa a recuar, estando agora em desvantagem. Algumas das pessoas correm atrás das que fogem. Uma boa parte fica e se volta para Brall e Ishkur, porém não avançavam. Pareciam ainda estarem intimidados com a performance anterior. <>
[21:33] <synien> — Anciã… Aparentemente é exatamente isso que os Tarza queriam evitar. Todos os infectados possuem uma aura azulada na máquina… E eu lembro de ter visto uma dessas na vila, quando saímos… Então todos os desse tipo não estão aqui. Olhava, apreensiva. Teriam que lutar em massa? Não conseguiriam. — Se conseguíssemos trazer os Tarza pra cá, a luta ficaria a nosso favor…
[21:48] «!» Antes que Brall pudesse responder, vários dos infectados lançam suas línguas sobre ela, começando a feri-la como se as línguas fossem muito afiadas. Vários respingos de sangue voam enquanto Brall resolve revidar, avançando e marretando eles com a esfera. Uma luz sai da esfera e se instala em uma árvore próxima, borbulhando o tronco como se tivesse água ali. Altos impropérios são bravejados pela anciã. Três pessoas com as línguas se aproximam de Ishkur. João e Synien, furtividade. <>
[21:52] «!» Duas das pessoas infectadas vão na direção de João e Synien, aparentemente tendo-os avistado por trás das moitas. <iniciativa>
[21:59] «!» Ishkur tenta puxar a flail da árvore e acertar as criaturas, mas parece que ela ficou presa no tronco e até ela conseguir tirar, as criaturas já avançaram nela, em conjunto, para um ataque. Speed, Dif 5 <ishkur>
[22:00] «!» Enquanto isso, as criaturas que estavam atrás de João e Synien os atacam, também. Cada uma delas ataca um do grupo, separadamente. Rolem Speed Defense, Dif 4 <joão,>
[22:01] Speed de Ishkur: 2
[22:01] «!» Mesmo com a pressão que as três criaturas faziam em cima da Glaive, ela não se deixa abalar e consegue evitar todos os golpes.
[22:02] «!» João, ao ver a criatura, aponta para trás dela e grita “Olha o Tarza !”. A criatura olha para trás e quando se vira pra frente novamente, não consegue ver mais o rapaz.
[22:04] Might de Synien: -3
[22:04] «!» Synien também olha quando João grita, e por causa disso o outro infectado a acerta com uma chicotada de língua. <joão>
[22:08] <synien> -
Hyah! Sentia as línguas penetrarem seu escudo. Não era lutadora, afinal. Assim, fazendo a única coisa útil em combate que havia aprendido, além da cura, crava o cajado no chão, reerguendo novamente as barreiras ao redor de si mesma (Resonance Field). — Ergam-se, barreiras! Defendam vossa senhora.
[22:08] <jão> Ele havia apenas se jogado pra cima da árvore, escalando-a agilmente. Provavelmente não seria o melhor lugar pra fugir depois, mas por enquanto ele estava seguro o suficiente pra sacar o arco, armar uma flecha e mirar em seu atacante, para disparar em seguida.
[22:08] * NPC: <resonan-chan> — S-sim, senhora !
[22:19] «!» Agilmente, João sobe em uma árvore e consegue acertar a criatura do topo da mesma, em cheio. O inimigo guincha de dor, sua língua se enrolando ao redor da flecha e quebrando-a. <ishkur>
[22:23] «!» Ishkur consegue acertar um dos inimigos, em cheio. Ele se recupera, ferido, e os três revidam. Speed Defense, Dif 5 <ishkur>
[22:24] «!» Enquanto isso, João e Synien são novamente atacados pelos seus respectivos adversários. Speed Defense, Dif 4 <synien>
[22:26] Intellect de Synien: 1
[22:27] Might de Jão: -4
[22:27] Might de Ishkur: -9
[22:27] Might de Ishkur: +4
[22:27] «!» A chicotada alcança João lá no topo da árvore. Synien, porém, consegue evitar o ataque com sua barreira de ressonância. <joão>
[22:28] <jão> -Ô FILHA DUMA… – Ele até tenta desviar, mas aquele diabo daquela língua… Uma série de impropérios poluem o ar enquanto ele se arma novamente e mete outra flecha na criatura.
[22:28] Might de Ishkur: +2
[22:33] «!» Enquanto isso, um tentáculo fantasmagórico surge de uma árvore. Ele se ergue, imponentemente, e desce em cima de um dos inimigos que atacavam Brall. Splosh ! <>
[22:33] <synien> -
Afaste-se de mim! *Com mais confiança, agora que notou que sua barreira era eficaz contra aquela língua, resolve revidar, atacando a criatura que a atacou em um ataque desajeitado de cima para baixo com o cajado. Aquela coisa era pesada demais para ser usada com velocidade, ao menos para ela.

[22:34] «!» O cajado se enrosca nos galhos e arbustos, falhando em atingir o inimigo com força o suficiente. <ishkur>
[22:36] «!» Ishkur, pasma com o ataque do tentáculo, se atrapalha no ataque e a criatura consegue sair do caminho do golpe. Aproveitando o vacilo, as três atacam novamente. <speed>
[22:39] «!» Os monstros que estavam perto de João e Synien atacam novamente. Speed Defense, 4.
[22:39] Intellect de Synien: 1
[22:39] Might de Synien: -3
[22:42] «!» João consegue usar os galhos ao ser favor, mas Synien não tem a mesma opção. Confiou em sua ressonância, mas a chicotada encontrou um ponto fraco e a acertou. <joão>
[22:43] <synien> -
Ugh. Ainda não. Trazendo o cajado para perto de si, se concentra, emitindo o brilho costumeiro, procurando regenerar as próprias feridas (ESPETÁCULO DE LUZES NA FLORESTA VENHAM VER).
[22:44] Might de Synien: +5
[22:44] <jão> Escondia atrás de um galho pra evitar a lambida, armava uma flecha no arco, se virava e atirava contra o próprio bicho.
[22:44] Speed de Jão: 2
[22:46] «!» A flecha que João acerta no adversário penetra fundo em sua perna. Ele ajoelha no chão e quase cai, mas permanece ajoelhado. Está bem ferido. <ishkur>
[22:51] «!» Ishkur não consegue se posicionar bem lutando contra os três adversários, que estão botando muita pressão nela. Eles atacam novamente. Speed 5, Ishkur <>
[22:51] «!» Enquanto isso, um dos linguarudos atacam Synien. O outro, machucado, começa a cambalear pra longe, querendo fugir. Speed ou Intelect Defense, Synien, 4
[22:52] Intellect de Synien: -1
[22:52] Speed de Ishkur: -2
[22:53] «!» Ishkur e Synien consegue se utilizar das árvores para evitar a saraivada de chicotadas. Synien e João conseguem encontrar uma brecha e acreditam que é hora de agir <>
[22:55] <jão> Arma uma outra flecha no arco e atira no linguarudo.
[23:00] <synien> -
O que você… pensa que está fazendo atacando uma deusa? Olhava furiosa para a criatura, revidando a quase-linguada com um movimento horizontal, da esquerda para a direita, com o cajado.
[23:01] «!» Synien consegue acertar uma cajadada no coelho do adversário, que cambaleia um pouco, machucado.
[23:03] «!» Ishkur.
[23:06] <ishkur> “Tenho que me esquivar desses três, não estou conseguindo acertá-los… É melhor eu tentar derrubar um a um. Tentarei correr e dispersá-los, nessa corrida, antes de voltar a atacar novamente”
[23:08] «!» Ishkur anda uma distância curta e agora está em distância imediata de Synien. As criaturas a seguem e ficam em imediata também. A criatura que já estava lá observa o novo alvo e ataca Ishkur <dif>
[23:09] Speed de Ishkur: 2
[23:10] Speed de Ishkur: +4
[23:10] Might de Ishkur: -4
[23:11] «!» O monstro aproveita que Ishkur está distraída fugindo dos outros três e acerta uma lapada. <joão>
[23:11] Might de Ishkur: +1
[23:13] <jão> – METI UMA NO OLHO DELE! – O jovem quase se desequilibrou na comemoração, quando o linguarudo caiu no chão com um baque. Avaliando a situação, Little logo se ateve à deusa. Era sua obrigação protegê-la. Pegou uma flecha, armou-a, e atirou contra o atacante da deusa.
[23:16] «!» A flecha de João se finca na armadura do ombro de Ishkur, sem maiores danos.
[23:16] <synien> Assim que via o monstro distraído tentando atacar Ishkur, aproveitou e atacou a criatura, tentando dar outra cajadada, dessa vez tentando acertar o outro coelho.
[23:16] <jão> -SAI DA FRENTE, Ô PRAGA – berrou, irritado.
[23:17] «!» A cajadada acerta o elmo de Ishkur, sem maiores danos. <ishkur>
[23:20] «!» Depois de receber dois fogos amigos de seu próprio time, Ishkur não consegue acertar os inimigos devido aos pensamentos odiosos que permeiam sua mente naquele momento. As criaturas olham umas para as outras, sorriem quase rindo, e as mesmas três de antes atacam Ishkur. A quarta, ataca Synien novamente. Ishkur Dif 5, Synien Dif 4, Speed/Intelect
[23:24] Speed de Ishkur: -2
[23:24] «!» Ishkur consegue habilmente repelir os ataques inimigos.
[23:25] Intellect de Synien: -1
[23:26] «!» Synien é enrolada na língua do monstro. No próximo turno ela precisará de um teste de Might 4 pra consegue escapar ! <joão>
[23:27] <jão> Mete flecha no monstro que tá agarrando a deusa >:(
[23:30] <synien> “Barreiras, que hora para pararem de funcionar.” Desesperadamente tentava repelir o monstro, uma vez que suas barreiras tinham fracassado.
[23:31] «!» João acerta uma flecha no bicho, que estava parcialmente machucado. Isso foi o suficiente para que ele folgasse um pouquinho a língua, oportunidade que Synien usou para ativar força máxima do escudo de ressonância, que afastou os tentáculos e a libertou. <ishkur>
[23:35] «!» Ishkur consegue finalmente girar a flail e acertar nas têmporas de um do trio que a atacava. Ele cambaleia, cambaleia, e parece estar bem aturdido e próximo de ficar fora de combate. Só que ele sacode a cabeça e clareia a mente, atacando em conjunto com os outros. O que foi atacado por João, fraco, começa a fugir. <ishkur,>
[23:36] «!» Ishkur prevê os movimentos deles e consegue sair do caminho. <joão>
[23:39] <jão> METE FLECHA num dos que ainda está perto da deusa e de Ishkur.
[23:40] Speed de Jão: -4
[23:40] Speed de Ishkur: -2
[23:47] <synien> Vendo a criatura correndo, rapidamente pega um de seus pertences novos, o cristal rastreador, logo o arremessando na criatura fugindo. Poderiam apenas rastreá-lo depois, uma vez que o cristal provavelmente cairia no chão. Seria só pegá-lo posteriormente e segui-lo até a fonte dos problemas.
[23:48] Speed de Synien: -3
[23:54] «!» A porra do cristal sai voando que nem um bumerangue, acerta a orelha do bicho, ricocheteia na armadura de Brall, acerta outro bicho lá na frente, derruba um passaro, dá um Salto Hipólito e pousa na sua mão. Só o bicho fugindo tá marcado. <ishkur>
[23:58] «!» Ishkur erra, feijoada. Os bichos te atacam. Dois ataques, dif 4.
[00:00] Might de Ishkur: -4
[00:01] «!» Os dois monstros vão atacando com as línguas, limitando as defesas de Ishkur e a atingindo com os ataques. <joão>
[00:01] <jão> Mete flecha no bicho que Ishkur tentou atingir.
[00:02] <synien> Mete cajadada no bicho que Ishkur tentou atingir.
[00:02] Speed de Jão: -2
[00:03] «!» Ishkur recebe uma flechada no outro ombro, simetricamente. E uma cajadada no quadril. Sem maiores danos. <ishkur>
[00:09] «!» Ishkur não acerta o ataque, e novamente recebe de encontro uma saraivada de ataques. Consegue desviar de um deles, mas o outro te acerta em cheio, causando mais dano do que o normal. 6 de dano. <joão>
[00:09] Might de Ishkur: -4
[00:10] <jão> Mete uma flecha num dos linguarudos~~ ~~~~
[00:11] «!» A flecha acerta em cheio a barriga do monstro, que começa a sangrar em profusão. O monstro olha atordoado para o ferimento.
[00:13] <synien> Rapidamente guardando o cristal (nocu), toca na armadura de Ishkur, energizando sua mão, para regenerar parte de suas feridas.
[00:14] «!» Infelizmente as energias canalizadas se dispersaram antes que pudessem curar as feridas. Tudo que Ishkur sente é uma passada de mão na sua bunda. Ishkur se sente desconfortável. <ishkur:>
[00:17] <ishkur> despertando todo o lado sádico guardado dentro de si novamente, Ishkur mira na parte menos iluminada de um dos bichos, e a acerta habilmente. A criatura fica completamente rija – até a língua de comprimento e espessura anormais fica completamente imóvel, tornando-a inapta para continuar a atacar
[00:19] «!» O adversário restante, vendo que só havia sobrado ele, se vira e tenta correr. <joão,>
[00:19] <jão> METE FLECHA NELEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE
[00:21] «!» Ele é acertado nas costas, cambaleia, mas não cai.
[00:22] <synien> Novamente coloca as mãos sobre Ishkur (agora com vigor, rawr), tentando regenerar novamente as feridas (ou só pegar um pedaço mesmo, sentir o corpo).
[00:22] Intellect de Synien: -2
[00:24] Might de Ishkur: +2
[00:26] «!» Ishkur vê o último adversário correndo. Brall estava prestes a derrotar seu último oponente, também. Klaus aparece lá embaixo, todo sujo de diversas coisas que não iremos mencionar o nome. <ishkur>
[00:27] «!» O que havia fugido antes já desapareceu de vista.
[00:31] «!» Ishkur joga a adaga e sente uma pontada na bunda. Quando olha pra trás, percebe que a adaga que jogou misteriosamente se alojou em seu próprio traseiro. O bicho corre mais um pouco e está à distância longa. <joão,>
[00:32] <jão> Jão desce da árvore em que estivera tranquilamente alojado e corre na direção da deusa e de Ishkur – DEUSA, A SENHORA ESTÁ BEM?
[00:38] <synien> -
Estou sim… Precisam demais que isso pra derrubar minhas barreiras. Sorriu, tentando tranquilizar o arqueiro. Na verdade, suas barreiras eram extremamente fracas, tanto que quase todos os golpes ultrapassaram suas barreiras. Por sorte, ela conseguia regenerar suas feridas. — Anciã? Está bem? As pessoas da vila conhecem essa floresta, então devem conseguir utilizá-la para despistar ou vencer as criaturas… mas… Ainda há algumas dessas criaturas dentro da vila. Com um de meus artefatos, consigo rastrear um dos que fugiu com vida… Talvez seja melhor a senhora voltar e resgatar quaisquer pessoas sobreviventes para defender a vila enquanto nós damos um jeito de alertar os Tarza.
[00:39] <synien> Olhava para Ishkur e Jão, esperando alguma reação dos mesmos. Não decidia as coisas sozinha, afinal.
[00:41] * NPC: <brall> — Estou viva, isso que importa. *Ela manca visivelmente, os olhos e a boca da esfera expelindo uma espécie de névoa — Klaus me disse que não sabe para onde as pessoas que fugiram foram. Perdeu o rastro delas no meio do caminho. Mas se eu voltar pra vila, como saberei diferenciar as criaturas dos habitantes normais ? Quem tem o dispositivo é você. <>
[00:41] <jão> Se afastava um pouco, recolhendo as flechas que conseguia encontrar.
[00:42] * NPC: <brall> Role 1d6, é o que você recupera.
[00:42] «!» Ops.
[00:47] <synien> — Eu poderia fornecer o dispositivo… mas… Tenho duas teorias. Primeiro, as criaturas podem ter atacado agora apenas por estarem sendo levadas diretamente aos Tarza… ou segundo, as criaturas atacaram agora apenas por você estar distante, uma vez que devem ter notado que a senhora é bem… poderosa. *Olhava para as criaturas derrotadas, se aproximando da Anciã. Enquanto falava, tocava na mesma, procurando recuperar as feridas da mesma.
— Mas… se não tiverem atacado ainda, talvez eu possa dar o dispositivo a você. Ou… Podemos só demorar mais tempo, alertar os Tarza e voltarmos para a vila, para aí então atacarmos a fonte do problema.
[00:47] <synien> Novamente esperava alguma resposta do grupo sobre as opções, enquanto procurava curar os ferimentos da velhadavila.
[00:51] * NPC: <brall> — Eu não posso ir com vocês atrás dessa máquina. Vocês não disseram que levaram dois dias de viagem ? Até eu voltar a vila pode estar em chamas. <>
[00:56] *
NPC: <brall> Fim da sessão.

Comments

SeanWishart

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.