Numenéra no Firecast

Cala a boca, Otacon !

[19:49] «!» [00:00] * NPC: <atendente> — É, tem acontecido isso de uns anos pra cá. O povo chama de Céu Negro. Segundo Filib, são pássaros que estão migrando para o oeste. Ninguém conhece essa raça, e tudo que eles fazem é deixar uma pilha de penas por onde passam. Eles não mexem com a gente, nós não mexemos com eles, sabe como é ? <>
[19:49] «!» [00:01] <jão> -Ah, sim. – Little parou pra pensar um instante, deu de ombros, e perguntou – Eles não fazem cocô em tudo, não?
[19:49] «!» [00:04] *
NPC: <atendente> — Não o suficiente para ser um problema. <>
[19:49] «!» [00:05] <jão> Ah, sim. – O olhar de Little rumou para a porta, e ele murmurou um agradecimento por cima do ombro para o atendente. – Querem ir lá fora ou querem ficar por aqui?
[19:49] «!» [00:09] <jão> -Porque eu tava meio afim de ir lá na casa do cara grosso e falar pra ele que poderíamos ir até a floresta transparente… Se a deusa concordar, claro…
[19:49] «!» [00:11] <synien> -
Apesar de não ser algo natural… Acho que podemos investigar isso depois. “Talvez o clérigo saiba mais do que conta pra essas pessoas por receio de que as poucas pessoas fujam.” — Melhor darmos a notícia ao clérigo e irmos ver a tal floresta transparente e viva.
[19:49] «!» [00:13] <jão> Beleza! – Ele soava empolgado, e logo rumava para a porta, ganhando a rua empesteada.
[19:49] «!» [00:17] <synien> Olhava para Ishkur, suspirando. -
Espero que o clérigo esteja mais receptivo hoje. Falava, sem muito ânimo, já se dirigindo para a porta da estalagem. Antes de sair dela, porém, lembra-se dos pássaros e faz um gesto com seu cajado, tornando visíveis os escudos que a rodeavam. Não queria sua roupa suja de penas… ou pior.
[19:55] «!» Depois de tomarem o desjejum, nossos quat – digo, três aventureirxs decidem que vão tirar satisfações com o clérigo e, quem sabe, meter porrada nele até quebrar-lhe-eis os dentes. Já sabendo que era só por a mão na lajota, eventualmente o portão se ilumina e uma voz rouca fala:
[19:55] * NPC: <filib> — Essa hora ? O que é ? <>
[19:56] <jão> -Oi, tio! – Ele berra contente pro portão – Disseram pra gente que o senhor queria umas amostras de umas árvores transparentes. A gente pensou em ir lá buscar, sobretudo se tiver alguma recompensa envolvida. Pode dizer pra gente exatamente o que quer?
[19:58] *
NPC: <filib> Pausa durante alguns instantes — Como ficaram sabendo dis – Suspiro — Ah, não importa. Esperem um momento. O portão então para de brilhar. ><
[20:02] «!» Depois de alguns minutos, vocês começam a ouvir passos vindos de dentro da casa. A passagem é aberta novamente, e o clérigo aparece atrás dela, vestindo um manto que cobria-lhe o corpo. Atrás dele, uma numenera que flutuava. Parecia vários discos acoplados um em cima do outro, o de baixo sempre menor. Em cima deles, alguns dispositivos e equipamentos estranhos. Ele retira do manto uma bolsa com shins e diz: “40 shins para me levarem, trazerem, e proteção durante o caminho.” <>
[20:04] <jão> Ergue um polegar em resposta, confirmando aquilo – Jóia.
[20:06] <synien> Olhava para Ishkur, pensativa. Até agora, não conseguiram salvar ninguém que deveriam proteger. O mercador havia morrido. A anciã havia morrido. A vila inteira havia sido destruída… “Espero estar me preocupando à toa…” Então, viu que Jão já havia aceitado a proposta. — Quando podemos partir? Perguntava, meio desconfortável com a súbita nova responsabilidade.
[20:09] <ishkur> respirava fundo, e se dirigia a Synien, sussurando — Tem certeza de que a gente deve levá-lo? Já que ele quer amostras, ele não precisa ir conosco. Além do mais… ele tem cara de que pode trazer custos muito mais altos do que 40 shins pra a gente…
[20:10] * NPC: <filib> — Só eu sei usar o equipamento de extração. Se não querem o serviço, por que vieram aqui ?
[20:12] <jão> -Ah, mas eu quero… – Olhava com cara de pedindo para xs companheirxs. – A gente precisa do dinheiro… Pra continuar nossa jornada e depois pra voltar… Pra Evangeline… – Faz bico.
[20:14] <synien> *Suspirava novamente, acenando positivamente com a cabeça para Ishkur. O problema da viagem, aparentemente, não seria SÓ a segurança. E sim a convivência. Em duas frases o clérigo já havia sido rude novamente.
— Podemos levá-lo, sim. Mas não garantimos conforto. Está pronto para partir?
[20:17] * NPC: <filib> — Vamos logo, não tenho o dia inteiro. *Disse, começando a jornada até a entrada dos túneis. Os discos começam a segui-lo sem cerimônia, às vezes balançando ameaçando derrubar tudo. >>>
[20:18] <synien> Não falava nada em resposta, apenas olhava para Little e para Ishkur, respirando fundo e seguindo o clérigo. Aparentemente não precisariam de guias, ao menos.
[20:18] <jão> >>>
[20:19] <ishkur> >>>
[20:22] «!» O caminho até o começo do labirinto é breve. Durante o caminho, algumas pessoas se aproximam do clérigo perguntando algumas coisas. Às vezes ele respondia. Vez ou outra alguém trazia alguma numenera pedindo para que ele consertasse, e ele colocava dentro do “vagão” dele. Os cumprimentos ele ignorava completamente. Antes que pudessem pisar nos túneis, porém, ele põe os dedos na boca e faz um assovio que ecoa bem alto. Vocês esperam, e esperam, e quando alguém pensa em abrir a boca pra reclamar, vocês ouvem passos vindos dos túneis. Einar aparece, um olhar espantado. ><
[20:24] * NPC: <einar> — Oi, senhor Filib. Saindo à serviço novamente ? Há muito tempo que o senhor não viaj – Ah, oi ! * Ela percebe a presença de vocês e sorri. Ela olha para um lado e para o outro, sentindo a falta de alguém, mas quando Filib pigarreia, ela logo volta a entrar nos túneis novamente. Filib a segue, sem cerimônias. <>
[20:24] «!» >>>
[20:25] <jão> >>>
[20:25] <synien> Deu um pequeno sorriso para a garota, mas seguiu em silêncio. Era bom ver ao menos alguém animado, em comparação com a rudeza do clérigo.
[20:29] <ishkur> >>>
[20:30] XP de Jão: 1
[20:30] XP de Ishkur: +1
[20:36] XP de Synien: +1
[20:37] XP de Ishkur: +0/
8
[20:38] XP de Jão: 0/8
[20:38] XP de Synien: 0/8
[20:46] XP de Synien: 4
[20:46] «!» Durante o caminho, vocês percebem que Einar e Filib começam a conversar sobre vários assuntos, todos eles relacionados ao uso e manutenção de numeneras. Einar fazia algumas perguntas que Filib respondia, e Filib questionava algumas coisas para Einar, como se fossem tutor e aprendiz. Às vezes ela contava como descobriu um certo túnel novo, ou como havia conseguido fazer tal coisa funcionar. Em outros momentos, Filib pegava alguma coisa de dentro de seu manto ou vagão, e entregava para ela, fazendo algumas perguntas que a garota respondia. >>>
[20:48] <jão> -Eles ali são bem amigos, viram? – Little questionou à companhia, encarando Einar e Filib que andavam logo à frente. – O que será que eles são? Só professor e aluna mesmo?
[20:52] <synien> >>>
[20:53] <ishkur> Dá de ombros em resposta à pergunta de Jão, no modo “não sei e nem quero saber”, ainda ranzinza por ter a presença do clérigo no grupo. E se distrai destes pensamentos pensando no dinheiro que ele vai pagar.
[20:56] «!» O tempo passa, e eventualmente o silêncio reina novamente. Com silêncio eu quis dizer que somentes os passos eram ouvidos ecoando pelos túneis. A saída entra no alcance de suas visões, e logo o ar deixa de ficar abafado novamente, o vento atravessando as planícies de Navarene açoitando as roupas de vocês. Filib puxa uma cifra de dentro do casaco e entrega para Einar, sem falar nada, e continua o caminho, descendo a espiral que rodeia as rochas abaixo de Bodrov, em direção ao chão firme. A garota apenas sorri para ele e para vocês, sem falar nada, apenas observando-os se afastando e acenando. >>>
[20:59] <jão> >>>
[21:00] <ishkur> >>>
[21:08] <synien> >>>
[21:18] «!» A jornada de 24km então se inicia. Embora não fosse muito longe, Navarene era um reino com vastos campos e plantações. O vento era agradável, embora a monarca não fosse tanto. Durante o caminho, Filib às vezes acessava seus equipamentos e parava alguns instantes para observar através do que pareciam ser dois cilindros com diversos vidros dentro, que ele apertava, girava, e depois anotava o que via em um caderno. Depois de algumas horas de viagem, vocês começam a obsercar no horizonte o que parecia ser uma área refletindo a luz do sol. Parecia um mar de vidro, mas à medida em que vocês caminhavam mais para perto era possível discernir as formas das árvores. Era diferentes das árvores de tronco vermelho que vocês viram em Westwood, mas são reconhecíveis como árvores. A descrição bate: São transparente, indicando que talvez fossem feitas de sintético. Balançavam perfeitamente ao vento. O chão estava repleto de folhas. Quando o clérigo se aproxima, as folhas quebram e partem embaixo de seus pés, como se fosse duras. >>>
[21:19] <jão> Olha ao redor, assombrado, e abaixa, apanhando algumas folhas, enfiando-as entre as roupas – Vou levar isso pra Evangeline! Ela vai gostar, aposto, e vai querer casar comigo… – Dizia consigo mesmo.
[21:20] «!» Quando você pega nas folhas, percebe que algumas delas são afiadas e que sua mão é cortada no processo. -1 Might <jão>
[21:21] Might de Jão: -1
[21:25] <synien> -
Sem dúvida, interessante… Deixava escapar enquanto andava, observando as árvores. Certamente era perceptível o interesse do clérigo por aquelas árvores. Observava Jão brincando com as folhas por alguns instantes, mas logo continuava a andar
[21:27] <ishkur> completamente absortx pela forma das árvores e como a luz as atravessava e com as reflexões e com o seu balanço ao vento e…
[21:28] «!» O ambiente era . . . Fresco. As árvores conseguiam refletir a luz tão bem que as folhas e os troncos eram frios ao toque. Bem gostosinho, inclusive, principalmente depois da caminhada. O ambiente mal ventava, embora as folhas balançassem de vez em quando. Filib abre o manto e revela uma cintura cheia de equipamentos, pendurados em todos os lugares do corpo. Ele pega algumas numeneras do disco de discos e se aproxima de uma árvore. O dispositivo começa a perfurar a mesma, enquanto ele começa a anotar algumas coisas. >>>
[21:31] <synien> Apenas observava o clérigo trabalhar, de quando em quando olhando os arredores. Estavam ainda em uma missão de escolta, afinal.
[21:31] <jão> Isso tá vivo mesmo? – Questionava o Clérigo, aproximando-se e limpando a mão cortada na própria blusa – É da natureza ou foi feito por alguém?
[21:33] <ishkur> saía de seu estado de admiração completa por conta do barulho da perfuração das árvores, e se aproximava de Synien, tocando em algumas árvores enquanto caminhava até ela
[21:34] ** NPC: <filib> -
Difícil dizer se algo hoje em dia é natural ou se tem dedos de alguma civilização do passado, não concorda ? Aqui, olhe isso. Ele tira um equipamento que estava pendurado em seu pescoço e entrega para Jão. Era uma espécie de círculo com um vidro transparente no centro. — Olhe bem de perto o tronco. <>
[21:35] <jão> Faz o que ele diz – Não sei nada sobre civilizações do passado.
[21:36] «!» Você observa movimento dentro do tronco. É como se alguma coisa minúscula se movesse lá por dentro, como pequenos insetos transparentes. ><
[21:39] * NPC: <filib> — Deveria. Nossa civilização está sendo construída em cima da carcaça de oito grandes civilizações antigas. Entender hoje como usar as coisas do passado é pavimentar o futuro. Conhecimento é tudo. *Se virando para o resto do grupo — Estou em busca de algo específico nessa floresta sintética. Insetos, não muito diferentes desses que o amigo arqueiro de vocês acabou de observar. Mas esses transparentes são pequenos demais. O que eu quero são pretos. Temos que entrar mais nesse groto biossintético. Com isso, ele fecha o manto novamente, deixa a numenera furando o tronco lá sozinha, e começa a caminhar para dentro do local. <>
[21:41] <jão> Groto biossintético. – Repete devagar. Aquela conversa estava difícil demais pra quem mal sabia ler. – Tá, procurar uns insetos pretos. Eu posso fazer isso… Sem saber sobre oito civilizações antigas… – Baixa o olhar e sai procurando pelo chão.
[21:44] <synien> -
Acha que os insetos são os responsáveis por manter a floresta assim, de alguma forma? Perguntava, olhando para Jão procurando os insetos, abrindo um pequeno sorriso, enquanto seguia o clérigo.
[21:45] <ishkur> segue o clérigo junto aos outros, mentalizando o que ele disse sobre entender o passado e pavimentar o futuro. Nisso concordava… mas certos aspectos do passado eram complexos demais para seu entendimento.
[21:45] * NPC: <filib> — Não tenho ideia. Gostaria de levar uma muda ou pedaço do groto para meu laboratório, junto com alguns insetos. Estudando-os, talvez eu descubra seu propósito e como usa-los para nos beneficiarmos. >>>
[21:46] <jão> >>>
[21:49] <ishkur> >>>
[21:51] <synien> — Espero que sua pesquisa dê frutos. Eu também… estou em uma. *Sorria, tentando novamente estabelecer uma conversa com o clérigo.
— Começamos o ritual de peregrinação para tentar achar uma solução para as plantações da vila, que estão sendo cada vez menos frutíferas. Mas… bem. Melhor focar nos insetos, por agora. Acha que o mecanismo ficará seguro sozinho?
[21:56] * NPC: <filib> — Plantações que não rendem ? Em Navarene ? Muito peculiar. O solo de Navarene é um solo rico. Isso me soa um pouco familiar, porém. Onde foi que eu já ouvi isso antes . . . ? Agora, sobre a furadeira, ninguém vai mexer. As pessoas não gostam muito desse groto. Alguns dizem que viram pessoas por aqui por dentro em algumas ocasiões. Provavelmente boatos de gente supersticiosa. *Diz, fazendo gestos abanando com a mão, como se estivesse deixando para lá. >>>
[21:56] XP de Ishkur: 4
[21:59] <synien> -
Espero que tenha razão. Aceitava a sugestão do clérigo de deixar para lá o assunto, seguindo o homem. — Sabe alguma coisa sobre a imensa revoada de pássaros?
[22:00] <jão> Inseeeeeto, insetoinsetoinseto inseeto inseto… – Resmungava sem parar, vasculhando o chão e os troncos das árvores.
[22:03] ** NPC: <filib> -
Céus Negros ? Não. O que eu sei é que eles vão para o oeste algumas vezes por ano. Pelo que os viajantes dizem, eles atravessam quase que o reino inteiro. Ninguém parece saber para onde eles vão porque eles adentram a Westwood e lá é um lugar perigoso por causa dos Culovas, que disputam a região com as madereiras. ><
[22:04] «!» À medida em que avançam, o ar fica cada vez mais frio, chegando ao ponto de parecer gelado. O barulho das folhas quebrando sob o peso dos pés de vocês ecoa bastante, até um pouco assustador. Os insetos, que nas bordas do groto eram transparentes, agora parecem ganhar uma corzinha acinzentada, mas nenhum preto, ainda. Vocês conseguem observar fileiras e mais fileiras deles dentro das árvores, caminhando e fazendo . . . Atividades de insetos. >>>
[22:05] <jão> Seguindo os insetos que vão escurecendo ao passo que vai ficando mais frio ÊÊÊÊ
[22:07] <synien> — Ao menos é uma bonita visão. Me impressiona o lugar não ter sido muito explorado… “Será que é apenas a superstição das pessoas ou tem algum motivo?”
[22:07] <jão> Ô deusa, bota um casaco. Não quero que a senhora fique doente. ~
[22:10] <synien> -
Obrigada, Little… Mas eu estou bem, por enquanto. Respondia o rapaz com um sorriso no rosto. Dali, ela era a pessoa que mais usava vestes.
[22:13] <ishkur> continua a caminhar impávido, e revezava o olhar entre as árvores e seus insetos, o clérigo e Synien. Dava pra saber como Jão estava pelo barulho que fazia. Sentia mais frio, mas bem de leve, nada que incomodasse. Até preferia assim, dada a caminhada que fizera durante boa parte do dia
[22:16] «!» De repente, o clérigo para e fica olhando em uma direção. Quem olhar também vai perceber uma forma humanóide, lá. Olhando com mais atenção, parecia ser uma estátua feita do mesmo material das árvores – transparente. >>>
[22:18] <jão> O som dos passos parando logo atraía sua atenção também. Ele olhava pra trás, e acompanhava o olhar do clérigo – EEEEEi, oi! Você aí, pessoa feita de vidro. Estamos procurando um inseto preto, você viu algum? Espera… – Ele pareceu pensar consigo mesmo – “Pessoa feita de vidro”?
[22:21] <synien> — …Devemos nos preocupar? Olhava apreensiva para o humanóide. Aquilo sim não era uma boa visão, por mais incrível que fosse.
[22:23] <ishkur> >>>
[22:29] * NPC: <filib> — Não sei. Deixe-me olhar mais de perto. *Dizendo isso, o rapaz tira um dispositivo do manto que emite uma luz na direção da estátua. Depois de alguns segundos, ele responde — Isso não é uma estátua. É um construto, diferente das árvores. Com isso, ele guarda o dispositivo e se aproxima mais da estátua, puxando outras numeneras do manto e anotando algumas coisas. — Deve ter sido isso que as pessoas viram aqui dentro. <>
[22:30] <jão> Vai junto olhar a estátua -Wee

[22:35] <synien> “Espero que isso não represente perigo iminente.” Se aproximava mais da estátua, preocupada.
[22:37] <ishkur> vendo a preocupação de Synien, aproxima-se dela, e volta o olhar para o tal “construto”, pondo-se em estado de alerta
[22:39] <synien> — Devemos continuar procurando os insetos e não nos preocuparmos com esse construto, então? Perguntava, em um tom de desconfiança.
[22:41] * NPC: <filib> — Tudo é passível de pesquisa, minha cara. Como eu disse antes, conhecimento é tudo. Saber o que é esse construto pode ser a chave para obtermos o que queremos. *Ele diz, enquanto puxa o círculo com vidros que havia emprestado a Jão mais cedo. Ele se aproxima bastante do construto e começa a observa-lo. — Bem interessante. As peças dele são transparentes, também. E são bastante complexas. O que isso está fazendo aqui ? ><
[22:42] «!» Enquanto Filib estudava distraído a composição do construto, dos pés do mesmo começam a subir insetos. Eram bem pretos, e eles caminhavam por dentro do construto da mesma maneira em que os outros insetos andavam por dentro das árvores. >>>
[22:43] <jão> Olha, a gente achou os bichos pretos. – Aponta os pés da estátua, como se aquilo não fosse óbvio.
[22:44] <synien> “Não estou gostando disso…” -
Uh… Melhor coletá-los enquanto eles ainda estão aqui. Segurava o cajado com um pouco mais de força, mostrando estar desconfortável com a cena.
[22:49] <ishkur> segurando-se para não tomar a frente, ouvir as grosserias do clérigo e pôr em risco os 40 shins… e mantém-se ao lado de Synien, torcendo para que o velho colete logo os insetos dele e decida partir logo…
[22:57] «!» Filib se inclina para trás, apenas para ver os insetos já subindo o peito da criatura e se espalhando pelos braços, rápidos demais. Com uma expressão surpresa, antes que ele pudesse falar completamente a frase “Olha os insetos aqui”, o construto começa a brilhar, e uma explosão magnética sai de dentro dele. <speed>
[23:07] «!» A explosão magnética foi bastante ruidosa e poderosa. Primeiro veio o impacto físico, do qual João e Ishkur conseguiram escapar muito bem, embora Synien houvesse recebido o impacto inteiro. Depois disso, a onda magnética, que empurrou Ishkur para longe, por estar usando armadura. Filib também foi arremessado violentamente para trás junto com a segunda onda de ataque. Uma esfera ao redor dele racha no impacto, antes invisível, provavelmente um escudo de energia ou algo do tipo. <iniciativa>
[23:11] Might de Synien: 5
[23:14] «!» Ishkur, embora pega de surpresa pelas ondas magnéticas emitidas pelo construto, logo se põe de pé, adrenalina sendo bombeada no sangue. Está a distância longa, e consegue ver o construto, sem pupilas, olhando fixamente para o grupo, logo depois da explosão. Os insetos negros caminhavam por dentro dele como se fosse formigas gigantes. <ishkur>
[23:16] <ishkur> Após pôr-se de pé, respira fundo, e começa a correr na direção do construto
[23:20] «!» Enquanto Ishkur toma o lado de Synien, o construto olha para quem está mais perto: João. Ele fecha os punhos, se aproxima do rapaz e tenta esmurra-lo sem cerimônias. <jão,>
[23:21] Speed de Jão: -3
[23:22] Speed de Jão: +1
[23:23] Might de Ishkur: -2
[23:25] «!» O construto é rápido e esmurra em piedade. Seus golpes são pesados, revelando um corpo duríssimo (6 de dano, dedutíveis de armadura). Enquanto João tentava se afastar dos golpes, ele tropeça. A criatura não pensa duas vezes, caindo em cima do rapaz com todo seu peso e o prendendo no chão (8 de dano, dedutíveis da armadura). João agora está preso, precisando de um teste de Might para conseguir sair. <synien,>
[23:26] Might de Jão: -11
[23:26] Speed de Jão: -3
[23:32] <jão> Vo ficar berrando e deu.
[23:32] <jão> foda-se.
[23:33] «!» The boy is behind the door.
[23:34] <synien> -
Oh céus… Isso não foi nada bom. Foi acertada com tudo com a primeira onda. Ainda assim, estava com menos problemas do que Little. Não conseguiria curá-lo com aquela criatura o prendendo, mas também não conseguiria fazer algo. — Eu não terminei de estudar a orbe de Brall… Não posso utilizá-la ainda… Havia sido pega de surpresa ali, mas se ficasse ferida, não conseguiria nem mesmo curar os outros feridos. Sendo assim, tomava seu tempo para curar seus ferimentos, já fazendo sua mão brilhar [Healing Touch].
[23:38] Might de Synien: +4
[23:40] «!» Filib se arrasta para trás, atordoado, e se encosta em uma árvore. <ishkur>
[23:44] Might de Ishkur: 2
[23:45] Might de Ishkur: +2
[23:46] Might de Ishkur: -1
[23:49] <ishkur> Depois de aproximar-se de Synien, e checar que ela está razoavelmente bem, ele olha pra o estado de Jão, e começa a formular um plano. Infla o peito e, com ímpeto, decide jogar sua força contra o construto, a fim de desequilibrá-lo e tirá-lo, nem que seja por um instante, de cima do jack, dando a este espaço para sair… de alguma forma
[23:51] Might de Ishkur: -1
[23:52] Might de Ishkur: -1
[23:52] Might de Ishkur: -1
[23:53] «!» O golpe que Ishkur dá no monstro é certeiro. O construto chega a ser erguido do chão e jogado adiante, embora não tenha tido nenhum impacto físico nele, foi o suficiente para desgruda-lo do abraço amoroso que estava realizando em João. Mas isso não é suficiente para atordoar o monstro, que logo se ergue e vai em cima de seu novo alvo, punhos fechados. <speed>
[23:57] Might de Ishkur: -2
[23:58] Might de Ishkur: +2
[23:58] Speed de Ishkur: -1
[23:58] Might de Ishkur: -5
[23:59] «!» Ishkur é recebida com a glória e amor de uma chuva de socos. A armadura consegue segurar uma parte, mas são tantos que a Glaive parece estar ficando machucada. Nesse momento, Synien e João percebem que surge uma oportunidade para agir. <synien,>
[00:04] <jão> Uma vez livre, se afasta da estátua e de Ishkur, afastando-se em direção à deusa.
[00:05] <synien> Agora que a criatura havia saído de cima de Jão, vendo que o mesmo já estava correndo em sua direção, aproveita o embalo das energias e, quando o mesmo a alcançava, as redirecionava para o corpo do rapaz. As ervas do kit e a experiência curando as pessoas da vila certamente tornaram tudo mais fácil.
[00:06] Might de Jão: +4
[00:10] «!» Filib se levanta, apalpando o corpo para ver se não havia quebrado nada. Depois de entender a situação em que estava, ele começa a buscar dentro do manto por alguma coisa. Após alguns instantes, ele tira o que parece ser uma espécie de tubo, comprido, com duas esferas nas pontas. Ele aponta a esfera para o construto, e ela dispara um feixe de energia. O bicho é atingido e para por alguns instantes, aparentemente atordoado. <ishkur>
[00:18] <ishkur> For the
[00:18] <ishkur> next ten minutes, all Might-based actions
[00:18] <ishkur> other than attack rolls that you attempt have
[00:18] <ishkur> their difficulty reduced by one step. Enabler.
[00:20] <ishkur> Ao ver o que aconteceu, Ishkur, que já se encontrava inflamada pela ira por conta da porrada que o construto lhe dera, viu uma oportunidade perfeita de descontá-la. Arremeteu-lhe a flail que segurava na mão, danificando-o de uma forma ruidosa.
[00:25] «!» O golpe foi verdadeiramente ruidoso. O que Ishkur não contava, porém, é que o construto era tão resistente, mas tão resistente, que por falta de esforço, não havia sido rachado de maneira alguma. O golpe, porém, retira a criatura do estopor e, com a mudança no padrão de movimentos dos insetos dentro, ele novamente ataca. <speed>
[00:30] «!» Ishkur, surpresa pela inefetividade de seu golpe, sofre uma saraivada de golpes (6 dano, armadura) e é agarrada pelo bicho, sendo levada ao chão (8 dano, armadura). O monstro a segura lá, ameaçadoramente, e agora Ishkur precisa se livrar dele através de um teste de Might. <synien,>
[00:31] Might de Ishkur: -3
[00:31] Speed de Ishkur: -7
[00:31] <jão> -Vo ficar aqui sentado só mais uns minutinhos, tá? – Ele questiona a deusa, e baixa a cabeça. Tinha que ajudar Ishkur logo.
[00:32] Speed de Ishkur: +5
[00:32] Might de Jão: +4
[00:32] Speed de Ishkur: -8
[00:33] Speed de Ishkur: +1
[00:35] <synien> -
Sim… Assim que eu acabar aqui, já vai estar livre. Rápido. Então, ainda com as mãos em Jão, solta outro pulso de energia. Terminaria de curar os ferimentos do rapaz, para que ele pudesse tirar a criatura de cima de Ishkur, para tratar de Ishkur em seguida.
[00:36] Intellect de Synien: -1
[00:37] Speed de Jão: +5
[00:40] «!» Filib tentar usar o dispositivo novamente, mas nada acontece. Ele então busca algumas ferramentas nos discos. <ishkur>
[00:48] <ishkur> *completamente tomada de dor, Ishkur grita com o peso daquela tragédia em cima de seu corpo. Num flash de memória, lembra-se da bebida estranha que portava, e que supostamente traria resistência a quem a tomasse. Com alguma destreza, livrou um dos braços da força do construto, pegando o líquido logo em seguida e sorvendo-o sofregamente

[00:52] «!» O líquido é difícil de engolir, e desce queimando. Por alguns momentos parece que nada acontece, mas de repente você sente um formigamento que rapidamente se torna uma sensação de queimadura por toda sua pele. Seus movimentos se tornam ligeiramente mais rígidos à medida em que você percebe que sua pele não tem a mesma consistência de antes. Algumas manchas aparecem, se transformando em placas, aumentando sua armadura em +1. Mas isso não impede que o monstro continue seu massacre de socos. <speed>
[00:58] Speed de Ishkur: 3
[00:58] Intellect de Ishkur: -1
[00:59] «!» Ishkur apenas assume uma posição de defesa e tenta aparar os golpes da melhor maneira que pode, mas ainda assim sofrendo danos. <synien,>
[00:59] <jão> *Levanta, saca o arco e mete uma flecha no bichão (de preferência não em Ishkur, mas quem diz são os dados, and as u know…)
[01:00] «!» E os dados disseram que você acertou o braço de Ishkur e, devido à sua dureza por conta da cifra, ela não sofre maiores danos.
[01:06] <synien> -
Bom… Estamos ficando sem tempo… *Já se preparando para o pior, erguia suas barreiras, se preparando para entrar no combate direto com a criatura. [Resonance Field]
[01:06] <synien> *
[01:10] «!» Filib puxa alguma coisa do manto, e aponta para a criatura, sem maiores efeitos. <ishkur>
[01:15] Jão (AngelM) acabou de sair
[01:16] <ishkur> eu vou fazer minha rolagem aqui
[01:18] Might de Ishkur: +3
[01:18] Speed de Ishkur: +3
[01:19] Might de Ishkur: +2
[01:19] Speed de Ishkur: -2
[01:21] «!» Fim de sessão.

Comments

SeanWishart

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.