Numenéra no Firecast

24 - VAMO MONTAR

[19:31] «!» [00:34] <synien> >>>
[19:31] «!» [00:37] «!» A gravidade parece ter voltado ao normal, mas nenhum sinal do cilindro, que parece ter sido engulido pela garra. Filib e Einar se entreolham por alguns instantes, e depois olham para vocês.
[19:31] «!» [00:37] * NPC: <filib> — Isso não fazia parte de minhas previsões.
[19:31] «!» [00:37] *
NPC: <einar> — Será que vai acontecer de novo ?
[19:31] «!» [00:38] * NPC: <filib> — Duvido muito. O que quer que tenha sido, nos apresentou dois símbolos. Só precisamos saber o porquê.
[19:31] «!» [00:39] <jÃo> *Depois de muito desespero porque a) A CIDADEDESABANDO EM CIMA DA GENTE E NÓS VAMOS MORRER e b) AI MEU DEUS A GENTEVOANDO E EU NÃO SOU UM PÁSSARO, quando finalmente Jão consegue se tornar um amontoado de garoto e roupas no chão, somente com a conversa de Einar e Filib ele vai parar pra pensar nos símbolos e em tudo o que aconteceu. Tomando bem mais fôlego do que o necessário, Little pergunta: – Que DIABO foi aquilo?
[19:31] «!» [00:40] *
NPC: <filib> — Talvez o cilindro fosse a peça que faltava para reativar o maquinário que há embaixo da cidade. O que isso significa, eu não sei.
[19:31] «!» [00:40] * NPC: <einar> — Os tremores foram muito parecidos com aqueles que rolaram quando tentaram abrir os túneis à base da força. Será que está tudo bem com a cidade ? Eu vou lá olhar. >>>
[19:31] «!» [00:41] <ishkur> — Eu vou com você. Jão, você virá com a gente?
[19:31] «!» [00:42] <synien> — Pelo visto, temos mais pesquisas a fazer. *Se aproximava um pouco mais do símbolo novo, já retirando seu fiel livro dentre seus pertences.
— Se conseguirmos descobrir o que eles significam, desvendamos o mistério…
[19:31] «!» [00:49] <jÃo> Vou ficar com a deusa.
[19:31] «!» [00:50] <ishkur> -
Beleza. Se precisar, é só chamar.
[19:31] «!» [00:51] <synien> — Uh… Eu creio que estarei bem com Filib, Jão. Talvez seja melhor você ir com Ishkur e Einar. Dava um sorriso para ele. Era mais fácil estudar em paz, e Jão não era do tipo quieto… E quando fica quieto, é porque está aprontando.
[19:31] «!» [00:52] <jÃo> Como quiser, senhora. – Erguia-se, rumando atrás de Ishkur.
[19:38] «!» Einar, João e Ishkur começam a atravessar os túneis de volta para a cidade, mas o clima estava diferente. Os túneis estavam . . . Ventilados, é a impressão de vocês. E rapidamente vocês descobrem o porquê. Durante esse tempo todo vocês ouvem um zumbido de maquinário pesado, mas como se estivesse muuuito longe. Um barulho grave, quase um sussurro mecânico. Ao dobrar uma “esquina”, vocês se deparam a dois buracos que atravessavam de um lado ao outro do túnel. Esses dois buracos eram maiores e mais largos que o túnel, e basicamente o transformava em uma encruzilhada. Vento fluia pelos buracos e preenchia os túneis com frescor. >>>
[19:40] «!» Einar para por uns instantes, olha para os dois que a acompanhavam, e bota a cabecinha pra ver o que havia dentro dos buracos. Alguns instantes depois ela dá um pulo para trás e o que parece ser um grande cilindro atravessa os buracos, de um lado para o outro. Está muito rápido, mas é comprido o suficiente para demorar um tempinho até passar completamente.
[19:41] ** NPC: <einar> -
Acho que é melhor pegarmos um . . . Atalho. >>>
[19:41] <jÃo> Você quem manda, chefa. – Ele analisava o movimento, pensando em aranhas mecânicas gigantes por algum motivo qualquer.
[19:42] «!» Synien e Filib começam a estudar os símbolos que apareciam no painel que inicialmente foi utilizado para acionar tudo aqui. Synien, teste de Intelecto.
[19:51] Intellect de Synien: -3
[19:57] «!» Enquanto Synien estuda o painel junto com Filib, ela percebe o padrão em alguns conjuntos deles. Ao acessar o dispositivo e executar símbolos variados e digitar os dois símbolos especiais no final, Synien descobre como desativar e reativar a gravidade ali. Filib parece impressionado. “Não imaginei que alguém que não fosse eu iria decifrar esse dispositivo mais rápido. Bom trabalho.” >>>
[20:00] <synien> Dava um sorriso, feliz consigo própria por ter conseguido. Mas ainda tinham que reparar possíveis erros causados. Que botões Einar tinha apertado? -
Heh, conseguimos, Phillib, mas parece que ainda temos trabalho a fazer.
[20:06] «!» As passagens pelos túneis de repente se tornam bem mais difíceis. Einar não consegue seguir os mesmos túneis que ela segue, tendo que improvisar e levar muito mais tempo para conseguir chegar à entrada da cidade. Muitos dos caminhos haviam sido “perfurados” da mesma maneira pelos cilindros metálicos, embora vocês ainda não sabiam o que eles são. A cidade, vista de longe, parece normal, à primeira vista. Algumas pessoas parecem um pouco agitadas, porém. Uma delas avista Einar, e vem trotando em sua direção. “Einar, você sentiu isso ? O que aconteceu ?” >>>
[20:09] * NPC: <einar> — Estávamos estudando as numeneras dos túneis, e uma delas se ativou sozinha.
[20:10] *
NPC: <cidadão> — Vocês estavam mexendo ? Filib também estava lá ?
[20:10] * NPC: <einar> — Sim, e mais três companheiros.
[20:12] *
NPC: <cidadão> — Não foi Filib que disse que não deveríamos mexer nos túneis sob o risco de terremoto ?
[20:12] «!» Enquanto isso, vocês percebem a aproximação de mais pessoas. Entre elas, o prefeito.
[20:14] * NPC: <prefeito> — Einar ! O que está acontecendo ? *Ele olha para a garota, para João e Ishkur, e continua — Vocês estão por trás disso ? >>>
[20:15] <jÃo> Se eu soubesse fazer uma cidade toda tremer, cê acha MESMO que eu estaria com essa criatura? – indica Ishkur com um meneio entediado.
[20:18] <ishkur> olhando o tampinha com a maior expressão “cara de nada”, e depois pra o prefeito -
Desconsidere essa sentença, senhor Prefeito. Quanto a nós, viemos ver apenas o que está acontecendo, na prática. Também estamos preocupados com este risco, e a fim de classificá-lo melhor, viemos avaliar o local pessoalmente.
[20:19] <jÃo> Essa sentença. Eu não condenei ninguém, tapadx. -Ele revirava os olhos, se aproximando de Einar.
[20:25] ** NPC: <einar> -
Prefeito, Filib e nós estávamos estudando um cilindro que estava nas mãos dos malfeitores que encontramos na área velha. Se nós, com todo o cuidado que tivemos, causamos um pequeno terremoto que logo parou, imagina o que bandidos fariam com isso. Acho que é de seu interesse, aliás, de todos da cidade, que Filib e eu continuemos estudando o cilindro e descubramos o que exatamente ele faz. Quem sabe assim não podemos descobrir alguma coisa legal e que ajude a cidade ? Tenha um pouco mais de fé, Filib é o sacerdote que sempre ajudou vocês com as numeneras da cidade.
[20:25] <jÃo> Caramba, eu gosto dessa menina. – Pats Einar
[20:26] * NPC: <prefeito> *Depois de passar um tempo inclinando a cabeça de um lado para o outro, o prefeiro faz uma caretinha com a boca e acena positivamente. -
Verdade. Dessa vez não houveram feridos, foi mais um susto. Mas tomem muito cuidado com o que estão mexendo. O bem-estar da cidade inteira está envolvido nisso. Tomem muito cuidado com o que fazem nos túneis. Aliás, vocês gostariam que eu posicionasse alguns guardas com vocês ? >>>
[20:28] <ishkur> — Eu acredito que seja uma boa ideia. E, se me permite uma sugestão, seria interessante atualizar a população sobre o estado atual dos túneis e os riscos de circulação. Caso obtenhamos novas informações, daremos um jeito de repassá-las para o senhor.
[20:33] «!» O prefeito conversa um pouco com as pessoas que estavam com ele, e duas delas dão um passo à frente. Eram duas pessoas, um rapaz e uma moça, com roupas que misturava couro e algumas partes de sintético que vocês já viram em outros soldados da cidade (que mal apareceram porque eu nunca os descrevi nem fiz questão de fazer aparecerem). Eles também possuem uma espada, uma besta e uma numenera presa à cintura, cada. As numeneras são diferentes uma da outra. O prefeito se despede e volta pra cidade. A primeira pessoa que havia aparecido também volta, visivelmente mais aliviada, mas ainda com um pingo de preocupação. >>>
[20:35] <jÃo> >>>
[20:39] <ishkur> >>>
[20:53] «!» Ishkur, João e Einar conseguiem voltar à sala da gravidade. Einar rapidamente conta o que aconteceu para Filib. <>
[20:56] <synien> — …Devemos arriscar testando as funções que não apresentaram utilidade próxima? Olhava para o sacerdote. — Se Aranha quis usar isso para chantagear a cidade, certamente há funções bem mais perigosas do que ligar e desligar gravidade. Gostaria de testar, mas não quero o prefeito me acusando de querer destruir a cidade. Dava um sorriso.
[21:14] <ishkur> — Não acho válido testar sem saber o que exatamente cada uma faz. Se der merda, Aranha nem vai precisar fazer nada. Nós podemos vigiar esta área pra o caso dela ou de representantes dela aparecerem, ou pedir para que o prefeito designe seus homens pra isso. Neste último caso, podemos percorrer os demais túneis e ver se achamos mais alguma coisa relacionada aos maquinários.
[21:18] * NPC: <filib> — Vocês preferem então que, em vez de pesquisar todas as funções dessa sala, que ela seja selada ? Vocês não podem vigiar isso para sempre, ou pretendem passar a morar aqui ?
[21:19] <jÃo> Eu prefiro morar aqui a voltar pra casa dos meus pais sem minha Evangeline… – Olha ao redor, avaliando o lugar.
[21:19] XP de JÃO: +2
[21:24] XP de Ishkur: +2
[21:28] <ishkur> -
Nós não podemos vigiar isso pra sempre, fato, mas um sistema simples de revezamento de vigília com guardas designados pelo prefeito resolveria isto até que todas as funções não testadas tenham sua utilidade estimada com um grau de porcentagem relativamente confiável sem pôr em risco a estrutura dos túneis. Ou podemos simplesmente informar ao prefeito a operação de risco que farão ao testar o maquinário sem conhecimento total. Mas, caso você tenha uma sugestão melhor, Filib, podemos ver se é válida ou não.
[21:44] <synien> — …Bem, vendo por esse lado… acho que o destino da sala é uma decisão que não nos cabe, e sim ao prefeito e ao senhor, devendo aconselhá-lo conforme necessário. Pelo que pude notar, o senhor não precisa de minha ajuda para identificar o restante das funções da sala. *Dava um pequeno sorriso, olhando para Filib.
— Agora que o prefeito está ciente sobre a ameaça da Aranha e vocês possuem domínio do artefato e da sala, acho que não precisam mais de nós. E… creio que fizemos bastante por hoje, também. Está na hora do prefeito cumprir a parte do acordo dele e nos dar a noite de descanso merecida com despesas pagas.
[22:22] «!» O grupo decide, então, voltar pra estalagem e dormir. No dia seguinte, eles se encontram com Filib e Einar novamente. Filib diz que pensou sobre o que Synien disse sobre os problemas de sua vila, e dá instruções de como chegar em uma cidade no reino vizinho que possui uma numenera geradora de água. Poderia não ser a solução que a vila precisa, mas já era uma pista. O prefeito e Filib decidem que a sala não será estudada mais, por enquanto, por causa dos riscos que poderia trazer à cidade, e que seria protegida pela guarda a protegeria até que houvessem certeza de que haveria menos ou nenhum risco quaisquer pesquisas futuras. O grupo então se apruma e sai em rumo à vila de Adderstal.
[22:32] «!» O reino para onde vocês vão se chama Thaenor. O que vocês sabem sobre Thaenor é que esse reino antigamente não tinha nenhum governante. Era um pedaço de terra fértil visado pelos três outros reinos que faziam fronteira: Navarene, Draolis e Malevich. Um dia, um cara resolveu que iria conquistar aquele pedaço de terra.
[22:33] «!» E conseguiu. Seu nome era Goldguard Landon, e ele chamou aquela terra de Thaemor. O cara tinha uma mente tática brilhante, e se tinha alguma coisa que ele sabia fazer, era defender uma região de múltiplos reinos inimigos.
[22:34] «!» Durante seu reinado, as fronteiras eram bem cuidadas e muito bem protegidas, impérvias ao mais bravo antagonista. Mas o que acontecia dentro do reino não era bem assim.
[22:35] «!» Seu filho, Kaldon, tentou reinar, mas ele também não tinha nenhuma noção de como gerenciar um reino, assim como seu pai. Teve vários filhos, mas nenhum vingou. Sem herdeiros, alguém chamado Holiva, o Primeiro, assumiu a liderança do reino.
[22:36] <jÃo> interrompe a narrativa com uma risadinha – pfff, o cara de chama Holiva… heheehehehehehee
[22:37] XP de JÃO: 1
[22:37] «!» Thaemor não é um reino de poder, e suas terras são muito mal aproveitadas por causa da má liderança de Holiva. Os outros reinos olham para Thaemor com desdém. O povo, diante de tantos líderes mal sucedidos, aprendeu a se virar sozinho. São autossuficientes.
[22:38] «!» O que ninguém comenta, porém, é que acham que Holiva é meio doidinho. Mas ninguém se aprofunda disso, afinal, conversar sobre o assunto é traição.
[22:39] «!» A vila que vocês buscam é a vila de Adderstal. É um lugar que, segundo Filib, fica bem próximo à Ríage Negra. A Ríage Negra é uma cadeia de montanhas que separa (e protege) o Baluarte (a parte civilizada) da área mais selvagem conhecida como Além. É claro que a Ríage tem sua parcela de perigos, também.
[22:41] Might de Ishkur: +12
[22:43] Intellect de Synien: +7
[22:43] Might de Synien: +1
[22:45] Might de JÃO: +6
[22:46] XP de Synien: +2
[23:04] «!» Alguns dias de viagem são necessários para que vocês saiam de Navarene, atravessando a fronteira e entrando em Thaenor. As terras de Thaenor são bem férteis, mas vocês percebem que as pessoas de lá não tem muito apoio do reino, e tem que se virar do jeito que pode. Vocês atravessam o rio Wyr, e algo estranho acontece. Um dia, pouco após a madrugada, vocês percebem que uma orba azul está seguindo o curso do rio. Vocês não consegue definir o caminho, e só veem que a orbe vai seguindo, seguindo, até sumir de vista. Mais alguns dias de viagem, e vocês começam a chegar na parte da montanha onde Filib diz que, próximo, havia a vila de Adderstal.
[23:06] «!» Ao se aproximarem do local, vocês percebem o layout dele. No centro, há uma espécie de buraco, e as casas foram construídas ao redor dele, como se fossem círculos construídos ao redor de um círculo maior.
[23:06] «!» O que vocês fazem ?
[23:10] <jÃo> Afasta do grupo, aproximando-se do buraco no meio e espiando dentro/ao redor
[23:12] <ishkur> observa a estrutura do local, e se pergunta o que Jão vai aprontar dessa vez
[23:14] «!» João, você percebe que o buraco é um pouco fundo, mas é como uma cratera, como um poço. Foi algo construído.
[23:15] «!» No centro do poço, existe um resto de água.
[23:17] <jÃo> -Que poço esquisito… – Comentava devagar, voltando para perto de sua companhia – Acho que aquilo alguma vez foi uma fonte de água, mas agora é só meio esquisito.
[23:18] «!» As pessoas da vila tão com uma cara de merda.
[23:22] <synien> -
Talvez não seja uma boa ideia sair entrando no poço sem perguntar… Dava um sorriso sem graça, olhando pras pessoas da vila com cara de merda. — Será que elas sabem dizer algo sobre a orbe azul que vimos?
[23:26] <ishkur> — Será que as pessoas daqui estão doentes? Ou famintas? Hummmm… se esforçando para pensar enquanto o próprio estômago ronca
[23:27] <jÃo> EI. – Ele berra de repente, olhando pra um transeunte qualquer – O que é aquele buraco ali? – Indica o poço.
[23:29] «!» Uma pessoa que passava próxima dá um pulinho de susto, põe a mão no peito e olha ao redor. “É nosso poço de água. Como pode ver, estamos ficando sem.” <>
[23:29] <jÃo> -Não tá mais chovendo?
[23:31] ** NPC: <transeunte> -
Chuva não é suficiente pra abastecer a vila.
[23:31] <jÃo> O que aconteceu, então?
[23:32] ** NPC: <transeunte> -
Nossa vila tinha um condensador de água, mas ele foi roubado. Vocês conseguem mais informações com Guyan, o líder de nossa vila.
[23:33] <jÃo> lança um olhar pro resto da party
[23:35] <synien> — …Bom, é uma forma de conseguir informações. Olhava surpresa para Jão. "É, de fato ele se relaciona bem com as pessoas.* — Onde podemos encontrá-lo?
[23:37] * NPC: <transeunte> A pessoa explica rapidamente onde é que vocês provavelmente encontrariam o prefeito, até ela perceber que ele tá andando logo ali adiante e aponta pra ele. <>
[23:39] <synien> — Oh, ótimo. Obrigada! Vamos, pessoal. *Agradecia para a pessoacomcarademerda e se dirigia para o prefeito Guyan, para conseguir informações.
— Com licença, senhor Guyan? Tem um tempo livre para conversar?
[23:41] * NPC: <guyan> — Oi ? Ah, sim. Tenho. Não lembro de vocês aqui, são viajantes <>
[23:43] <jÃo> Que cara esperto. Cê conhece todo mundo na cidade, eh?
[23:44] <synien> -
Somos sim. Viemos de uma vila distante que está com problemas. Nossas terras não estão mais férteis, e ouvimos falar sobre o artefato produtor de água de vocês. O que… houve? Pelo que pudemos perceber, não há mais água no poço…
[23:49] *
NPC: <guyan> — Bem, nossa vila tem algumas dúzias de famílias. Eventualmente você acaba sabendo que mora aqui e quem veio de fora. Sobre o condensador, bem, ele não está mais aqui. Foi roubado, aparentemente. O homem estende a palma da mão para o poço que só tinha um pouco de água agora <>
[23:52] <synien> — …Tem algo a ver com uma orbe azul que vimos seguir o curso do rio? Olhava, preocupada para o líder da vila. Se conseguissem recuperar o condensador, talvez pudessem entrar em acordo com o líder da vila.
[23:55] * NPC: <guyan> — Uma . . . Orbe azul ? *O rapaz para alguns segundos, uma expressão pensativa — Se eu não me engano, algumas pessoas dizem que uma orba desce o rio Wyr algumas vezes, pouco antes do amanhecer. Eu particularmente nunca vi, e acredito que não tem nada a ver com o condensador. Algumas pessoas disseram terem visto os culpados pelo roubo, mas estamos com um pouco de dificuldade em levar à sério. <>
[00:02] <synien> — Bom, talvez devamos investigar mas… Bem… Sei que parece algo estranho porque somos novos, mas é de nosso interesse ajudar a reaver o condensador… E acredito que qualquer ajuda seja bem-vinda a esse ponto. Olhava para o poço, preocupada. — Será que pode nos dar mais detalhes sobre o roubo ou nos dizer os rumores?
[00:05] * NPC: <guyan> — Bem, sei que o condensador foi levado enquanto todos dormiam. Mas Miola Broun e Narv dizem ter visto algo. Vocês podem conseguir mais detalhes com eles. Eles acham que umas criaturas biomecânicas invadiram a vila para pegar o condensador. <>
[00:06] Ishkur (ahlady) acabou de sair
[00:06] >> Sistema RRPG colocou o modo +Jogador em Ishkur
[00:06] >> Mendacium colocou o modo +Voz em Ishkur
[00:09] <synien> — …Bem, onde podemos encontrá-los? Qualquer pista é válida, se estão no escuro.
[00:10] *
NPC: <guyan> Guyan dá instruções de como encontrar as duas pessoas, e assim a sessão acaba.
[00:10] JÃO (AngelM) acabou de sair

Comments

SeanWishart

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.